Loading...

sexta-feira, 14 de setembro de 2012

A postagem de hoje é dedicada a um tema presente na vida de quase todos nós, meros mortais: a insatisfação. Não é raro ouvir pessoas reclamando do trabalho, das condições de vida, do lugar onde vivem,  das pessoas com quem convivem. Muito, muito comum. Sou obrigada a reconhecer que eu também faço parte desse time. Muitas vezes, reclamo por reclamar... só pra não perder o costume. Mas mais importante que reclamar é AGRADECER. 

Agradecer às oportunidades que tivemos para crescimento enquanto seres humanos. Quando encontramos dificuldades, devemos enxergar as oportunidades. Muitas vezes em meio à dificuldade encontramos pessoas e momentos insubstituíveis que não teríamos conhecido em situações confortáveis. Eu vivi e vivo isso intensamente em minha vida.

Mas o texto que vou postar abaixo não é meu. É de um escritor brasileiro muito famoso, cujos textos adoro, principalmente os curtos textos e reflexões de seu blog. 

Aproveitem a leitura.


O eterno insatisfeito


por Paulo Coelho 
Shantih percorria as cidades pregando a palavra de Deus, quando um homem veio procurá-lo para que curasse seus males.
“Trabalhe. Alimente-se. E louve a Deus”, respondeu Shantih.
“Acontece que quando como minha barriga queima com azia. Quando bebo, minha garganta arde com a bebida. Quando rezo, sinto que Deus não me escuta. E quando trabalho, sinto minhas costas que doem com o peso da lavoura”, disse o homem.
“Então busque outra pessoa para ensiná-lo”.
O homem foi embora, revoltado. Shantih comentou com os que ouviram a conversa:
“Ele tinha duas formas de encarar cada coisa, e escolheu sempre a pior. Quando morrer, é possível que também reclame do frio dentro do túmulo”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário